A palavra “kosmos” em João 3.16

Compreendendo que "mundo" nem sempre significa "mundo" como muitos pensam que significa

Pode parecer a alguns de nossos leitores que a exposição que demos de João 3.16 no capítulo sobre “Dificuldades e Objeções” é forçada e não natural, já que nossa definição do termo “mundo” parece estar em desarmonia com o significado e alcance dessa palavra em outros trechos, onde fornecer o mundo dos crentes (eleitos de Deus) como definição de “mundo” não faria sentido.

Muitos nos disseram: “Certamente, ‘mundo’ significa mundo, ou seja, você, eu e todo mundo.” Em resposta, diríamos: Sabemos por experiência o quão difícil é deixar de lado as “tradições dos homens” e chegar a um trecho que ouvimos explicado de uma certa maneira dezenas de vezes, e estudá-lo cuidadosamente por nós mesmos sem preconceitos. No entanto, isso é essencial se quisermos aprender a mente de Deus.

Muitas pessoas supõem que já conhecem o significado simples de João 3.16 e, portanto, concluem que não precisam de um estudo diligente para descobrir o ensinamento preciso deste versículo. Desnecessário dizer que tal atitude exclui qualquer luz adicional que poderiam obter sobre o trecho.

No entanto, se alguém pegar um dicionário de concordância e ler cuidadosamente os vários trechos em que o termo “mundo” ocorre, perceberá rapidamente que descobrir o significado preciso da palavra “mundo” em um determinado trecho não é tão fácil quanto se supõe popularmente. A palavra “kosmos”, palavra grega usada originalmente no texto sagrado, e seu equivalente “mundo” em nossa língua, não são usados com um significado uniforme no Novo Testamento. Muito pelo contrário. É usado de várias maneiras diferentes. Abaixo, faremos referência a alguns trechos onde esse termo ocorre, sugerindo uma definição tentativa em cada caso:

“Kosmos” é usado para se referir ao Universo como um todo

Atos 17.24a “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra…”.

“Kosmos” é usado para se referir à terra

João 13:1 “Ora, antes da Festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim”. Veja que “passar deste mundo” significa deixar esta terra.

Efésios 1.4a “assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo…”. Essa expressão significa antes que a terra fosse fundada — compare com Jó 38.4, etc.

“Kosmos” é usado para se referir ao sistema mundial

João 12.31 “Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso”. — compare com Mateus 4.8 e 1 João 5.19, NVI.

“Kosmos” é usado para se referir a toda a raça humana

Romanos 3.19a “Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, aos que vivem na lei o diz para que se cale toda boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus…”.

“Kosmos” é usado para se referir à humanidade excluindo os crentes

João 15.18 “Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim”. Os crentes não “odeiam” a Cristo, então “o mundo” aqui deve significar o mundo dos descrentes em contraste com os crentes que amam a Cristo.

Romanos 3.6 “Certo que não. Do contrário, como julgará Deus o mundo?”. Aqui está outro trecho em que “o mundo” não pode significar “você, eu e todos”, pois os crentes não serão “julgados” por Deus. Veja João 5.24: “Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida“. Portanto, aqui também deve estar em vista o mundo dos descrentes.

“Kosmos” é usado para se referir aos gentios em contraste com os judeus

Romanos 11.12 “Ora, se a transgressão deles [Judeus] redundou em riqueza para o mundo, e o seu abatimento [dos Judeus], em riqueza para os gentios, quanto mais a sua plenitude! [dos Judeus]”. Aqui, novamente, “o mundo” não pode significar toda a humanidade, pois exclui Israel!

“Kosmos” é usado apenas para os crentes — aqueles que têm fé em Jesus

João 1.29 “No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”.

[Nota do editor: Veja que o Cordeiro não tira o pecado de cada pessoa deste mundo, mas apenas daqueles que confessam o nome de Jesus, que foram lavados no sangue do Cordeiro, ou seja, aqueles que tem seu nome escrito no Livro da Vida desde a eternidade, os eleitos. Caso o Cordeiro retirasse o pecado de cada pessoa que está no mundo, então, não haveria juízo de Deus sobre o mundo, porquanto todas as pessoas estariam igualmente justificadas pela fé em Cristo Jesus. Logo, o perdão dos pecados, isto é, a retirada dos pecados pelo Cordeiro de Deus, somente é eficaz na vida daqueles que confessam Cristo como Senhor e Salvador. Logo, a expressão “que tira o pecado do mundo” não significa a retirada do pecado de cada pessoa, mas apenas dos eleitos, daqueles que tem fé em Jesus, que é obra exclusiva do Espírito Santo.]

João 3.16-17 “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”

[Nota do editor: Veja que o amor de Deus sobre as pessoas está diretamente ligado ao resgate que Cristo Jesus, o Filho Unigênito, realiza em favor dessas pessoas. Se Deus desse o Filho a todas as pessoas, Deus estaria salvando todas as pessoas do seu santo e justo juízo contra o pecado, o que não é uma verdade. A Escritura afirma a todo o instante que Deus é Santo, Santo, Santo e está irado contra o pecado e contra o pecador. Veja, também, que o texto prossegue com a expressão “para que”.]

[Veja como o apóstolo está ligando o amor do Pai pelo mundo ao resgate do Filho mediante a fé: “para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Como bem sabemos, a fé é dom de Deus (Efésios 2.8), é a graça de Deus operada no coração do pecador que o leva ao arrependimento. Esta graça é operada no coração dos crentes pelo Espírito Santo. Veja que a salvação é de graça do início ao fim: Deus dá a todos os crentes seu Filho Unigênito para que eles não pereçam no juízo, mas tenham a vida eterna”.]

João 6.33 “Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo.”

1Coríntios 4.9 “Porque a mim me parece que Deus nos pôs a nós, os apóstolos, em último lugar, como se fôssemos condenados à morte; porque nos tornamos espetáculo ao mundo, tanto a anjos, como a homens.”

2Coríntios 5.19 “a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação.”

[Nota do editor: se Deus estivesse reconciliando consigo mesmo todas as pessoas do mundo, indistintamente, logo, não haveria juízo final e significaria dizer que Deus, então, salvará todas as pessoas, porque todo mundo está reconciliado com Deus. Evidentemente que isto não tem fundamento bíblico. A reconciliação é promovida por Cristo Jesus, de modo que aqueles que estão em Cristo não entrarão no santo juízo de Deus contra o pecado e os pecadores, mas têm a vida eterna.]

Deixamos nossos leitores a se voltarem para esses trechos, pedindo-lhes para notar, cuidadosamente, exatamente o que é dito e predicado do “mundo” em cada lugar.

Conclusão

Assim, como vimos, a palavra “kosmos” tem pelo menos sete significados claramente definidos no Novo Testamento. Pode-se perguntar, então, se Deus usou uma palavra assim para confundir aqueles que leem as Escrituras? Respondemos: Não! Também afirmamos que Ele não escreveu Sua Palavra para pessoas preguiçosas que são muito negligentes, ou muito ocupadas com as coisas deste mundo, ou pessoas como Marta, tão ocupadas em “servir”, que não têm tempo e nem coração para “pesquisar” e “estudar” as Escrituras Sagradas!

Se for perguntado ainda: “mas como um pesquisador das Escrituras pode saber qual dos significados acima o termo “mundo” tem em qualquer passagem dada?” A resposta é: Isso pode ser determinado por um estudo cuidadoso do contexto, notando diligentemente o que é predito do “mundo” em cada passagem, e consultando, em oração, outras passagens paralelas àquela que está sendo estudada.

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

João 3.16. Almeida Revista e Atualizada (Barueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993).

O assunto principal de João 3.16 é Cristo como o Dom de Deus. A primeira cláusula nos diz o que moveu Deus a “dar” Seu Filho unigênito, e isso foi Seu grande “amor”; a segunda cláusula nos informa para quem Deus “deu” Seu Filho, e isso é para “todo aquele” (ou, melhor, “cada um”) que crê; enquanto a última cláusula torna conhecido por que Deus “deu” Seu Filho (Seu propósito), e isso é para que todo aquele que crê “não pereça mas tenha a vida eterna”.

A expressão “o mundo” em João 3.16 se refere ao mundo dos crentes (eleitos de Deus), em contraste com “o mundo dos ímpios” (2 Pedro 2.5), é inequivocamente clara pela comparação com outras passagens que falam do “amor” de Deus.

Deus demonstra Seu amor para NÓS, os santos, aqueles que são crentes em Jesus (Romanos 5.8). Deus castiga aquele que ele ama, isto é, aqueles que são seus filhos (Hebreus 12.6). Nós amamos a Deus, porque ele nos amou primeiro (1 João 4.19). Para os ingratos e maus, Deus é bondoso (Lucas 6.35). Os vasos de ira ele suporta com grande paciência (Romanos 9.22). No entanto, aqueles que pertencem a Deus, os seus filhos, Deus os ama!

Este artigo foi traduzido do texto originalmente intitulado: “‘Kosmos’ in John 3:16”, disponível em apuritansmind.

A W Pink
Arthur W. Pink (1886-1952) foi um dos autores evangélicos mais influentes da segunda metade do século XX. Erudito bíblico de persuasão reformada e puritana, Pink escreveu várias obras literárias e pastoreou diversas igrejas nos EUA, além de ter servido como ministro na Inglaterra e Austrália.

MAIS DE

Livros que recomendamos

5/5
Search

Para melhorar sua experiência, este site usa cookies.