A ordem de Cristo para não contar / Christ’s Command Not to Tell – CPRC


 

Prof. Herman Hanko

Tradução: John Rick Lima de Oliveira

Um leitor de Uganda escreve: “Um amigo me perguntou: Por que Cristo sempre disse àqueles a quem curou para não contar a ninguém quem os curou, mas somos ordenados a testificar sobre ele? Você poderia me explicar?

Essa é uma pergunta interessante, pois traz um aspecto importante dos milagres de cura de nosso Senhor.

Mas pode ser bom, antes de tudo (e esse fato tem alguma influência na resposta à pergunta), notar que Jesus nem sempre ordenou que aqueles a quem Ele curou se calassem e não disse a ninguém o que havia feito por eles.

Isso só era verdade em algumas ocasiões.

A resposta a esta pergunta tem a ver com a razão pela qual o Senhor realizou milagres. O Senhor não realizou milagres meramente por realizá-los – como, por exemplo, os pentecostais. Os “milagres” dos pentecostais são meros milagres de “caso de demonstração” sem significado ou valor, feitos de maneira arbitrária e sem propósito.

O Senhor não realizou milagres dessa maneira. Provavelmente, a instrução mais clara sobre o porquê o Senhor realizou milagres é encontrada em João 5. Jesus havia curado um homem no tanque de Betesda.

O homem estava deitado em uma dos alpendres, esperando para entrar na água quando um anjo veio mexer a água. (Eu devo mencionar, de passagem, que os altos críticos omitem João 5: 3b-4 das Escrituras, e a NVI e outras traduções fazem o mesmo. Mas isso é um erro. A evidência textual para sua retenção é forte, mas consiste de manuscritos que os altos críticos denigrem erroneamente).

O homem não conseguiu entrar na água por causa de sua paralisia, e outros puderam entrar no tanque mais rápido que ele, e apenas o primeiro na água foi curado. Havia muitas pessoas no tanque, mas o Senhor Jesus curou apenas uma delas. Isso é impressionante.

Os judeus acusaram o Senhor de pecado, porque Ele havia curado este homem em Betesda no sábado. A defesa de Cristo de Suas ações não é apenas uma justificativa para esse milagre naquele sábado, mas também uma explicação do porquê Ele fez todos os Seus milagres. É uma explicação poderosa e uma leitura digna para todos aqueles que não têm um entendimento real da necessidade de milagres.

Deixe-me explicar. O Senhor veio ao mundo para fazer a obra de Seu Pai, que era realizar a salvação para todos os eleitos que Deus escolhera desde a eternidade para ser Sua igreja (Ef. 1: 4). Quando Jesus testificou que as Escrituras (do Antigo Testamento) testemunham Sua divindade e a razão de Sua vinda em nossa carne, as Escrituras não estavam completas, pois o Novo Testamento ainda não estava escrito. Era verdade então como é agora: “O Novo está oculto no Velho; o Velho está no Novo revelado”. Ou, talvez com mais precisão, “O Novo está contido no Antigo; o Velho está no Novo explicado”.

A obra de Cristo e o evangelho que Ele pregou não poderiam ser completa e claramente explicados e testados pelas pessoas que O ouviram porque elas não possuíam as Escrituras completas. E assim foram necessários milagres para substanciar as verdades do evangelho que Cristo pregou.

Milagres testemunharam a verdade do evangelho, porque eram sinais dessa verdade. Todas as doenças e enfermidades são o resultado do pecado, mas cada doença apontava para um resultado específico do pecado. A cegueira era uma figura de nossa incapacidade espiritual de ver o reino de Cristo (João 3: 3; 9: 39-41). A possessão demoníaca era uma figura do domínio completo de Satanás em nossas vidas. E assim eu poderia continuar. A cura de todas essas doenças foi um sinal que acompanhou a pregação do Senhor e ilustrava a verdade do evangelho. Cristo veio para nos libertar do poder de Satanás e curar todas as nossas doenças – espirituais e físicas (Sl 103: 3). Quando as Escrituras foram concluídas, a necessidade de milagres também cessou. As Escrituras, agora completas, testificam da verdade do evangelho.

Mas, assim como o evangelho é pregado na platéia de eleitos e reprovados, também milagres foram realizados no verdadeiro povo de Deus e naqueles que nunca creram. O milagre da cura dos dez leprosos, por exemplo, mostrou que apenas um dos leprosos retornou para dar glória a Deus – e ele era samaritano. Quando Jesus alimentou os 5.000, embora este não fosse um milagre de cura, era um sinal de que Jesus é o verdadeiro Pão da Vida (João 6). Mas nem todos eram eleitos, de modo algum, pois a maioria, quando Jesus se recusou a ser um rei terreno, O abandonou.

Muitas pessoas incrédulas simplesmente viram em Jesus um operador de milagres e não entenderam que Ele era o Filho de Deus, enviado ao mundo para a redenção da igreja. Cristo não queria que os incrédulos espalhassem o milagre que Ele havia realizado sobre eles, pois a descrição do milagre seria totalmente concentrada no próprio milagre e não no evangelho do qual o milagre era apenas um sinal. Muitos desobedeceram ao Senhor, como as Escrituras nos dizem, mas isso não refuta o ponto.

Os pentecostais fazem o mesmo. As pessoas vêm para o próprio milagre e não para o evangelho da salvação. Eles são como os nove leprosos ingratos.

Não precisamos mais de milagres, pois temos as Escrituras completas. E as Escrituras são suficientes. O homem rico no inferno queria um milagre para convencer seus irmãos da realidade do inferno, mas as palavras de Abraão são decisivas para todos os tempos: “Eles têm Moisés e os profetas; deixe-os ouvi-los. Novamente, quando o rico contradiz Abraão, esse testemunho é repetido e reforçado: “Se eles não ouvirem Moisés e os profetas, eles também não serão persuadidos, ainda que alguém tenha ressuscitado dos mortos” (Lucas 16: 30-31).

Para material Reformado adicional em Português, por favor, clique aqui.



Fonte: Covenant Protestant Reformed Church

Livros que você vai gostar

Você também vai gostar

Mais lidos

Conecte-se com o EvangelhoEterno.Org

COMPARTILHE!

Inscreva-se para novidades

O portal EvangelhoEterno.Org é um site cristão criado com o objetivo de contribuir para o avanço do Evangelho de Jesus Cristo em toda a face da terra.

Temos o desejo de que as pessoas estejam cheias da Palavra de Deus, que é a verdade absoluta, e do poder do Espírito Santo.

Saiba mais sobre nossa Política de Privacidade.

© 2022 EvangelhoEterno.Org | Todos os Direitos Reservados | Idealizado por Hudson Carvalho

Para melhorar sua experiência, este site usa cookies.